Publicado em: 26/06/2024
138

Onças – Guardiãs do Sertão Veredas-Peruaçu

Após ser extinta em 54% de sua distribuição original no continente americano, incluindo mais da metade dos seus indivíduos no Cerrado, onça-pintada é tema de projeto pela sua preservação. Benefícios a serem alcançados englobam fauna e flora do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu

O maior felino das Américas, símbolo da biodiversidade brasileira, ainda assim dizimada. A onça-pintada (Panthera onca) foi extinta em 54% da sua área de ocorrência, segundo dados compartilhados pelo Onçafari, proponente deste projeto contemplado via Plataforma Semente. Em 2013, estimou-se que mais da metade da população da espécie havia desaparecido do Cerrado nos últimos 25 anos. De lá para cá, o desmatamento do bioma aumentou e tais números devem ser ainda mais alarmantes, razão dentre tantas outras pelas quais esse projeto torna-se necessário.

A iniciativa visa registrar a presença ou ausência de onças-pintadas em algumas áreas protegidas do Mosaico Sertão Veredas – Peruaçu (MSVP), identificando corredores ecológicos funcionais para a movimentação da fauna, sendo o felino esse indicador. Pretende-se também entender a relação das comunidades do entorno do MSVP com a fauna, com o uso fogo e com as Unidades de Conservação (UCs), mapeando potenciais áreas de conflito entre humanos e a vida selvagem. “A ideia é realizar ações de educação ambiental e fornecer dados como ferramentas para os gestores do Mosaico”, acrescenta o biólogo do Onçafari, Edu Fragoso.

Desde 2018, a Associação atua na região do Parque Nacional Grande Sertão Veredas (PNGSV), formado por veredas e chapadões de Cerrado, no noroeste de Minas Gerais – divisa do estado com a Bahia. Entre o Parque e a Pousada Trijunção, já foram registrados de 26 a 31 indivíduos, sendo que 40 a 44% deles são de onças pretas, possivelmente a maior porcentagem de melanismo em uma população de onças-pintadas no mundo - ao longo da distribuição geral da espécie, essa porcentagem é inferior a 10%. Desde 2023, dados colhidos com o monitoramento via satélite de quatro onças ajudam a indicar corredores ecológicos fora das áreas protegidas do MSVP, que devem ser prioritários para proteger o Cerrado dessa região, dada a forte pressão de desmatamento e a rápida conversão de áreas naturais em extensos monocultivos.

Como essa espécie é dependente do Cerrado nativo, evitando fortemente áreas antropizadas (lavouras e pastos, por exemplo), manter a conectividade do habitat é de fundamental importância para assegurar a sobrevivência do maior felino das Américas no norte de Minas Gerais. O projeto é necessário na ampliação desse estudo e identificação de novos corredores. O diretor de conservação e operações do Onçafari, João Almeida, reforça que por precisar de áreas naturais extensas e recursos hídricos preservados, a onça-pintada é considerada uma “espécie guarda-chuva”, ou seja, protegendo o seu habitat protege-se as demais espécies animais e vegetais ao seu redor. “Vamos ampliar o monitoramento de onças no PNGSV e estender para a Área de Proteção Ambiental Cavernas do Peruaçu”, pontua João.

Entre os objetivos da proposta, destaca-se ainda avaliar as possibilidades para o desenvolvimento do turismo de observação de vida selvagem como uma alternativa socioeconômica sustentável na região do MSVP, como já realizado pelo proponente em outras áreas do Brasil. Esse projeto foi contemplado em cumprimento das cláusulas 7 e 7.2 do Termo de Compromisso celebrado nos autos da Ação Civil Pública nº 500184079.2022.8.13.0024.

Semente

A Plataforma Semente é uma iniciativa do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAOMA) do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), em parceria com o CeMAIS, para recebimento de projetos socioambientais de instituições do terceiro setor. Para tanto, utiliza-se uma plataforma virtual com amplo acesso em todo o Estado. No Instagram, siga @novosemente.


Proponente: Onçafari

Data de Início: 21 de junho de 2024

Municípios de Execução: Formoso, Itacarambi, São João das Missões, Bonito de Minas, Arinos, Chapada Gaúcha, Januária, Cônego Marinho

Orçamento do Projeto: R$ 1.547.000,00

Período de Execução: 24 meses

Status: Em andamento

 

Fotos: Guirigó, onça-preta macho monitorada pela equipe do Onçafari na região do Parque Grande Sertão Veredas | Edu Fragoso

       

Realizadores

Endereço

Rua Matias Cardoso, 63 - Salas 301 a 304 - Bairro Santo Agostinho, Belo Horizonte-MG, CEP: 30170-914

Contato

31 3643-7604
semente@cemais.org.br

Acesso à plataforma

      
@2024 Projeto Semente  I  Todos os direitos reservados
CNPJ: 08.415.255/0001-27

Termos de uso
Privacidade
Preferências de cookies
Desenvolvimento: